Gravidez: o nascimento de uma mãe

“No momento em que uma criança nasce, uma mãe também nasce” Osho

Sabe-se que a comunicação mãe-filho é um processo que estabelece as condições para o início do desenvolvimento psicológico da vida humana e devido a esta natureza devemos dedicar total atenção a este cuidado primário. As emoções vividas durante o período de gravidez vão favorecer o vínculo no pós-parto, especialmente a amamentação.

As mudanças bioquímicas vividas pela mulher gestante trazem modificações também em questões emocionais, como estados eufóricos ou depressivos, com intensidades variadas, dependendo do processo que a mulher faz de elaboração de suas perdas – alterações corporais (ganho de peso, incômodos gástricos, etc),, familiares, no trabalho, no casal.

O processo de transformação dos aspectos mais difíceis da gravidez em potenciais precursores do autodesenvolvimento faz com que haja potencial aumento do bem-estar psicológico da mãe durante a gestação. Refletir sobre a importância de se oferecer um ser humano ao mundo ajuda na flutuação de sentimentos, muitas vezes ambivalentes deste período.

A Gestação é um momento único e inesquecível, mesmo nas mães com vários filhos, pois cada fase da mulher acentua algumas características da gravidez e faz com que mesmo sendo mais uma gestação, situações novas apareçam.

A Psicologia contribui para a saúde tanto da mulher quanto do futuro bebê, possibilitando uma vivência equilibrada de emoções – as quais possuem intensa manifestação neste período. O processo de conscientização e acolhimento que a Psicologia promove na gravidez torna este um momento muito especial, favorecedor do aumento dos vínculos, com profundas transformações em todos os envolvidos.

 

Educação para a saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *